domingo, julho 26, 2015

Quatro despedidas


Ainda sobre Maxi Pereira e a sua penosa transferência, não escondo que me custou muito a escolha dele, prova evidente de que uns trocos (ou o temor a um empresário sem escrúpulos) valem mais do que a lealdade ou a amizade. A palavra de um jogador vale zero, confirma-se, mas já devíamos saber isso desde que Rui Águas deu um grande desgosto ao pai no já longínquo ano de 1988, antes de se redimir. Espanta-me mais que haja quem contrate e diga que tem muito a ver com o clube alguém que há dias disse que esse mesmo clube tinha ganho graças às arbitragens. O dinheiro proporciona mesmo algumas esquizofrenias.


Entretanto, Pablo Aimar despediu-se mesmo da bola. Embora tivesse voltado ao seu clube de origem, o River Plate, e só tivesse feito poucos minutos com a sua camisola, as lesões e consequentes dores que sempre lhe prejudicaram a carreira obrigaram-no a pendurar as chuteiras definitivamente. As mesmas lesões que o impediram de brilhar mais durante a sua passagem por Portugal, e assim só se sagrar campeão nacional por uma vez. Os adeptos dos clubes por onde passou (entre os quais Messi) não o esqueceram, prova evidente da sua classe e genialidade. Eu não esqueço, em particular, o passe de 40 metros para o golo de Suazo em Guimarães, a jogada com a bola colada aos pés e o golo ao Setúbal, o que marcou ao Sporting na mesma temporada e aquele contra o Manchester United em 2011. E muitas outras jogadas haveria a recordar do fantástico jogador que durante alguns anos encantou a Luz.






Alcides Ghiggia também se despediu, mas da vida. O uruguaio de 88 anos era o único sobrevivente dos jogadores que estiveram na famosa final de 1950 entre o Brasil e o Uruguai, o célebre Maracanazzo, que voltou a ser recordado no ano passado a propósito do Minerazzo. Mais: era ele o autor do golo fatídico que, dando a vitória mundial à Repúbica Oriental, deixou o Maracanã gelado e o Brasil em estado de choque por muitos anos. Como o próprio dizia, só três homens tinham calado aquele estádio com um só gesto: Frank Sinatra, o Papa e ele próprio, Ghiggia. Mas nem por isso deixava de ser respeitado entre os brasileiros, cuja imensa tristeza daquele dia lamentou, chegando-se até a desculpar pelo golo que lhe deu o título mais ambicionado. No ano passado, antes do Mundial do Brasil, organizaram no estádio Centenário, em Montevideo, uma sessão especial do jogo, e no momento em que Ghiggia marcou o golo, os uruguaios aplaudiram efusivamente. É preciso recordar que no próprio dia, só a equipa celeste é que festejou, já que todo o estádio apoiava o Brasil. Assim, só várias décadas depois é que Ghiggia viu o seu feito ser comemorado calorosamente. Morreu no preciso dia em que se completavam 65 anos após aquele jogo, que o imortalizou na história do futebol.

E já que estamos em maré de despedidas, um abraço a Lima, que deixa o Benfica rumo às Arábias depois de 3 anos de bons e leais serviços. Quando o vi no aeroporto, em Agosto de 2012, estando ele de partido para uma eliminatória pelo Braga, não podia imaginar que dias depois estaria a assinar pelo Benfica. Deixou-nos bons momentos de futebol e grandes golos, como o que marcou ao Sporting em 2013 (conclusão atlética de uma jogada fabulosa, mérito de Gaitan e Salvio), à Juventus no ano passado, o bis ao olhanense que deu o título de 2014 ao Benfica e os dois golos ao Porto nas Antas, em Dezembro passado, que na prática valeram um campeonato. Saiu para as Arábias, permitindo que o Benfica encaixasse mais dinheiro que o que deu por ele. Que faça o contrato da sua vida e que continue a marcar belos golos.

Um comentário:

Steve Finnell disse...

IS PRAYING TO GOD WORSHIP? BY STEVE FINNELL

Is praying to God a form of worship? Yes, without a doubt. Is praying to men or women who are dead or alive worship? Yes, without a doubt.

Who should men worship? Luke 4:7-8 "Therefore, if You will worship before me, all will be Yours." 8 And Jesus answered and said to him, "Get behind Me, Satan! For it is written, 'You shall worship the Lord your God, and Him only you shall serve."(NKJV)

WHAT IS WORSHIP?

Worship Defined: 1. (Ecclesiastical terms) to show profound religious devotion and respect to; adore or venerate (God or any person or thing considered divine) 2. to be devoted to and full of admiration for. 3. to have or express feelings of profound adoration......7. (Ecclesiastical) the formal expression of religious adoration; rites, prayers, etc. [REF. The Free Dictionary. http://www.thefreedictionary.com/worship]

Praying to God is worship and men are to only worship God.

A Costa Rican woman has told how she recovered from a brain aneurysm after praying to Blessed Pope John Paul ll ---the second miracle attributed to the pontiff, who died in 2005. [REF: catholicherald. co.uk]

Praying to any man dead or alive is worship and to worship anyone but God is sin.

Through the selfless "yes" of the Virgin Mary, Jesus Christ, our Savior, was brought into the world. It is appropriate, therefore , that we offer prayers of petition and praise to the Mother of God.

43 ARTICLES IN: PRAYERS TO THE VIRGIN MARY-PRAYERS TO SAINT MARY, THE MOTHER OF GOD. Ref: http://catholicism.about.com/od/tothevirginmary/

Praying to anyone is worship and to worship anyone but God is sin.

WORSHIP IS RESERVED FOR GOD ALONE!

YOU ARE INVITED TO FOLLOW MY BLOG. http://steve-finnell.blogspot.com

Posted by Steve Finnell at 3:52 PM No comments:
Email This
BlogThis!
Share to Twitter
Share to Facebook
Share to Pinterest
Links to this post