quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Justiça

(Cortesia do sl-benfica.com)
Afinal a vitória estava ao nosso alcance. Tal como contra o Manchester. Mesmo num jogo táctico e chato, sem grandes possibilidades de marcar. Um golo solitário, fruto de um jogador que esteve intransponível ao longo da partida, e que deixa tudo em aberto para o confronto nas margens do Mersey. Uma vitória que, mais do que premiar o Benfica, castiga a forma timorata com que o Liverpool encarou o jogo.
E para quem não acredita em coincidências no futebol e em jogos que se repetem: quando as equipas entraram no relvado, uma das claques ergueu um lençol gigante que já tinha exibido no jogo contra o Sporting, na penúltima jornada do campeonato passado, que nos abriu as portas ao título. Comentei para o lado que aquela gigantesca faixa com os dizeres "Benfica campeão" me dava boas recordações. Se bem se lembram, acabou com um golo de cabeça do Luisão aos 83´. E o que sucedeu ontem? Um adversário que tal como o Sporting, jogou com demasiadas cautelas (ou ainda mais); e um golo de cabeça do Enorme central, aos...83´. Como diz aquela célebre "escritora" de folhetins: não há coincidências.

5 comentários:

antitripa disse...

Ora aí está! Mais um belo blog de um conterrâneo com gosto para o gosto.
Saudações. Vais ter link.

Carlos Loureiro disse...

Realmente, parece mentira, João.
A tal faixa irá aparecer no jogo de domingo? Será que não há duas sem três?
Parabéns pela vitória e boa sorte para a segunda mão.

Freddy disse...

O Liverpool jogou como nem o Ramaldense jogaria na Luz... Mas, glória aos vencedores...

Alma disse...

Haja Luz!

Dae-su Oh disse...

Não sou benfiquista, mas sou português...como tal, foi de bom grado que vibrei com a vitória do Benfica.

http://www.oblogdanalga.blogspot.com/