segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Proença cumpriu


Duvidava que o Benfica perdesse este jogo, e até apostava no 1-1. Se tivesse pensado mais nos antecedentes do árbitro escolhido, poderia também apostar que prejudicaria o SLB num qualquer lance capital, e assim aconteceu, sem qualquer pudor. Estando o Benfica a ganhar e a dominar o jogo, uma qualquer pulga de azul e branco vestida resolveu atirar-se para o chão e obter assim o golo que jamais marcariam, tal a pobreza do chuveirinho. Assim se firmou o resultado, de forma fraudulenta. O normal num recinto onde quando lá joga o Benfica há sempre um apito para proteger o anfitrião. Fosse o contrário e o apito faria saír um amarelo para o jogador benfiquista autor do mergulho. A história já é antiga, e passa pelos balneários impregnados de bagaço, árbitros ameaçados nos túneis, seguranças privados e expulsões forjadas. A ver vamos se estes arranjinhos oportunos continuam. Se não os houver sempre, podemos ver o país coberto de vermelho lá para Maio.
Adenda: eis como começa o texto do jogo no Público (um jornal claramente portista)

21 comentários:

Jose Maria disse...

O facciosismo tolda-te a visão. Afunilada como aliás é apanágio da lampiolândia. O Lucho sofre uma grande penalidade aos 18 minutos de jogo sobre a qual te escusas a fazer comentários. Recordo-te que nesses casos a lei da vantagem não se aplica. O FCP jogou pouco para aquilo a que nos vem habituando nos últimos 30 anos, mas o suficiente para vos deixar a olhar para cima na tabela classificativa...

Pedro Meira disse...

Pimenta, tem vergonha na cara!!! Fica-te mal, muito mal, publicares um texto deste teor no teu Blog. UMA VERGONHA!!!
Vi 2 penaltys no sábado! 2 penaltys, e um deles ficou por marcar...citando o zé, aos 18 minutos , falta clarissima do Reys, o flop do Reyes, sobre o Lucho Gonzalez!!
Tem vergonha na cara, e recorda-te do Inocencio Calabote, tens a memória muito curta e muito selectiva!!!
Levanta a cabeça, e prepara-te para saudar o TETRA, Tetracampeão.
ps: Ah e boa sorte para os oitavos de final da Champions...
Ps1: ah , desculpa, enganei-me o SLB não marca presença já não é...resta-vos s Clasberg CUP

João Pedro disse...

Meira, presumo que tivesses bebido cervejas a mais ao ver o jogo: vergonha viu-se na arbitragem a favor do Porto, em só marcaram com um lance inventado pelo Proença, na vossa incapacidade absoluta ce marcar golos em casa, como se vê nos últimos tempos. Do Calabote (há 50 anos), não me lembro, mas lembro-me de Calheiros, Xistras, Guímaros, Paulos Costas, etc.

Zé Maria, relê outra vez o artigo do Público (um jornal absolutamente portista) e já agora outras publicações; mesmo no Jogo, orgão oficioso do FCP, esse lance oficioso do FCP, não são unânimes nesse lance do Lucho, em que demora um ano a caír para depois se levantar.
Se o FCP jogou o suficiente para ficar à frente, joguem mais vezes assim, que nem sempre haverá um Proença para ajudar. E o FCP não jogou menos neste jogo do que nos últimos 30 anos de Porto-Benfica: teve a ajuda do costume, ao nível dos golos anulados ao Kandaurov ou Às expulsões forjadas.

João Pedro disse...

E mais! Regras da FIFa para esses lances:

«The referee may play advantage whenever an infringement or offence occurs.»

Ou seja, não diz nada sobre a lei da vantagem dentro da área; além de que era preciso que o árbitro considerasse falta.

Anônimo disse...

http://2.bp.blogspot.com/_9afzACLaHYY/SY9S9QeL5rI/AAAAAAAAArg/ePg-wiT-f3I/s1600-h/nhp.bmp

Get laid!

Anônimo disse...

Falta-te a referência à unanimidade sobre a expulsão que ficou por assinalar ao Sidnei - ainda na 1.ª parte, quando éramos os senhores do jogo e esbanjávamos oportunidades de golo. O resultado é justo (o que muito me custa reconhecer) mas não houve benefício líquido da arbitragem para o FCP. O penalti assinalado não é penalti mas deixo uma nota ainda: a mim, que estava justamente à frente do lance, fiquei com a clara sensação de penalti; o árbitro estava a metro e meio do lance.
Finalmente, fica-te mal - demonstra bem a vossa pequenez e falta de ambição - rejubilar com uma exibição em que mereceram não mais que o empate. Para a história fica que o FCP se mantém na liderança, na Liga dos Campeões, na Taça de Portugal.

Abraços,

JMM

Paulo Piça disse...

Ai o Senhor é benfiquista...assim não me conquista!!!

João Pedro disse...

Unanimidade na expulsão de Sidnei? é melhor ir ver melhor, que essa opinião também não é consensual.
E quem é que rejubila com o resultado? Eu vejo é frustração, até porque na segunda parte, com um pouco mais de rasgo, o Benfica podia ter marcado o segundo. Vi muito mais alívio da parte dos portistas. Aceito o empate pelo equilíbrio do jogo (apesar de fraco), mas não pela forma como o Porto marcou.

Abraços

engº Paços de Ferreira disse...

Futebol, o ópio do povo...
Benfica, clube do facismo, protegido do regime para ir entretendo o povo tipo "pão e circo"
Sporting, clube dos viscondes, das elites, da aristrocracia, dos salões de fumo dos charutos...
Mais o mais asqueroso, o mais abjecto, o mais vil e desprezível dos "clubes" de futebol é, sem dúvida, o FCP!
Construído à custa da corrupção, dos compadrios, é o clube dos industriais com Ferraris à porta do Pérola Negra!
Muita jogada de bastidores, muita "fruta" e muitas "viagens ao Brasil", que triste espetáculo é ver o sr. Pinto da Costa como um dos mais proeminentes cidadãos da cidade do Porto, com meia dúzia de macaquinhos amestrados por trás a bater palmas...
Sr. Meira, não fale em "vergonha"...
Vergonha é a justiça deste país que proteje os grandes e poderosos como sr. Pinto da Costa!

João Pedro disse...

Olha, eu sempre pensei que o eng. P. Ferreira fosse portista.
Ou é daqueles para quem o futebol "é coisa para as massas" ou então deve ser salgueirista.

Anônimo disse...

Ó engenheiro de Freamunde... Aqui apenas é só se tolera - e a muito custo porque temos de lhe dar o devido desconto - que seja o autor deste blog a dizer mal do Sr. Jorge Nuno Pinto da Costa e do FCP.
Veja lá... ainda tropeça nalguma pedra.

FMSá disse...

O Público está pela hora da morte. Cada vez pior...
Volta Vicente, estás perdoado!

João Pedro disse...

O Público já está assim há muito tempo, a excepção desta vez é que não puseram o FCP nos píncaros

Reparo que já é o 13º comentário. Não há nada como a bola para animar isto!

Paulo Piça disse...

Lamento, de forma profunda, que este seu Blog esteja a ficar cada vez com menos qualidade, quer sob o ponto de vista dos tééstos de sua autoria, quer pelos comentários(anónimos, de pessoas a auto-intitularem-se de engenheiros, etc.), vulgo posts, que lhe vão deixando.
O senhor revela-se uma pessoa extremamente confusa e baralhada...é monarquico!é benfiquista! não se consegue perceber a sua ideologia ou doutrina politica, tanto " malha " na direita como na esquerda...Enfim...recordo com alguma saudade e nostalgia os tempos em que lia a Ágora com uma magia nunca vista nos Blogs Nacionais...
Soe dizer o povo que " o que é bom depressa acaba"

Com os melhores cumprimentos,

Paulo Piça

engº Paços de Ferreira disse...

Caro sr. Piça, sugiro que da próxima vez que se queira referir à minha pessoa, que tenha pelo menos a dignidade e a coragem de o fazer de um forma frontal, sem subtrefúgios ou indirectas.
Eu sei que incomoda muita gente existir um "Paços de Ferreira" com curso superior, privilégio anteriormente exclusivo de umas denominadas "elites".
No entanto, se o consegui, foi à custa de esforço, suor e mérito, depois de muitas lágrimas derramadas, depois de muitas desilusões e de muitas alegrias!
E por falar em "qualidade dos comentários", escrever
"auto-intitularem-se"!?!
Isto sim, é "Qualidade"!
Só com esta "obra de arte", o sr. Piça é já o mais forte candidato a ganhar o Prémio Nobel da Literatura!!!

Paulo Piça disse...

Sr. Ferreira,

Sou um leitor assíduo deste Blog, um antigo admirador da qualidade que dele emanava,aproveito para lhe comentar que não tenho por hábito entrar em discussão directa com outros leitores ou participantes deste Blog.

Com os melhores cumprimentos,

Paulo Piça

Alexandre disse...

João Pedro... esquece o Benfica!
Ou melhor… esquece o futebol! Aliás, ainda vamos ver os clubes a pedirem dinheiro ao Estado…um qualquer bail-out plan para não encerrarem as portas.
E já agora… sempre vais cumprir a ameaça de retirar alguns dos posts do teu blog? Gostava de ter uma opinião tua sobre a necessidade de ser escrito um código de conduta da blogosfera…
AAG

Anônimo disse...

Engenheiro, que discurso provinciano.
Daqui a pouco está a dizer que quer dar aos seus filhos tudo o que V/Exa não teve. Não quer que eles passem as privações que V/Exa, por ventura, terá passado. Uma motorizada aos 16 anos, carro desportivo aos 18, plasma no quarto... tudo do último grito das novas tecnologias.
Não quer V/Exa que eles se sintam diminuídos em relação aos colegas da escola? Olhe que isso dá mau resultado. Infelizmente, muitos casos há em que os filhos dos endinheirados de última hora que pensam como V/Exa parece pensar, acabam com depressões, drogados, fracos... e, destes, não reza a história.

SJCM

João Pedro disse...

Alexandre, nunca disse que ia retirar posts; não confundas com comentários. Sobre a deontologia dos blogues, já pensei nissi, mas sem chegar a conclusões; nem a ERC tem opinião sobre o assunto:)

Os clubes pedirem dinheiro ao estado é uma coisa perfeitamente normal, como diria Artur Jorge. Já o fizeram várias vezes (EURO 2004, Totonegócio), e como boas empresas portuguesas que são, têm tradições a cumprir.

Jose Maria disse...

Relatório do observador do árbitro transcrito:

«Não assinalou grande penalidade contra a equipa B [Benfica], por falta do seu jogador nº 6 [Reyes], que, dentro da sua área de grande penalidade, rasteirou o adversário nº 8 [Lucho González», escreveu o observador José Gonçalves no relatório, citado pela Lusa. «Caso não tivesse a falha mencionada em 2 a) a nota final seria 3,4», constata-se mais à frente.

Quanto ao lance de Yebda, é assim explicado pelo observador: «Aos 25 minutos do 2º tempo, marcou grande penalidade contra a equipa B [Benfica], por suposta falta do jogador nº 26 [Yebda] (¿) Do local onde nos encontramos e uma vez o lance ter ocorrido no vértice mais distante da grande área, não nos foi possível vislumbrar com clareza o desenlace da jogada: se a queda é provocada por algum contacto dos pés ao nível do terreno ou em virtude do defensor ter colocado o braço à frente do tronco do adversário, impedindo/perturbando a sua progressão. Porque o árbitro se encontrava bem colocado e perto, cerca de 3/4 metros, e foi peremptório a assinalar a grande penalidade, aliado ao facto de não terem existido protestos de jogadores da equipa penalizada, que aceitaram pacificamente a decisão, com excepção do faltoso, único a esboçar contrariedade, damos-lhe o benefício da dúvida.»

Mais alguma questão João Pedro?

Francisco disse...

este blog está ao rubro