segunda-feira, março 29, 2010

Herculano
É inevitável, mas tenho de me repetir sobre a utilidade dos blogues, desta vez quanto à recordação da nossa memória colectiva, sobre personalidades da nossa História, das artes e letras, que as nossas entidades oficiais não se dignam a homenagear, tão ocupados que andam com os cem anos da república, essa enorme prioridade da vida portuguesa.


Há duzentos anos, nascia o soldado, poeta, romancista, historiador, investigador, agricultor e eremita Alexandre Herculano.
PS: a propósito dos comentários a este post, ficam aqui umas curiosidades sobre Herculano. Segundo os dados que juntei, deslocou-se a Lisboa não para ver D. Pedro II, mas para um mero negócio de azeite; esteve lá acamado, e recebeu tantos amigos que disse a sua famosa frase "isto dá vontade de morrer", não como azedume (uma versão criada por Bulhão Pato), mas como manifestação de alegria e apreço por poder ver tantos amigos à sua volta. - circunstância que até faria com que nem se importasse de morrer. Na realidade, o Imperador do Brasil é que o visitou em Vale de lobos, a crer em Eça n´"As Farpas" ("Uma Campanha Alegre"), que descreve a visita com a ironia do costume:
"Sua Majestade Imperial visitou o Sr. Alexandre Herculano. O facto em si é inteiramente incontestável. Todos sobre ele estão acordes, e a História tranquila.
No que, porém, as opiniões radicalmente divergem - é acerca do lugar em que se realizou a visita do Imperador brasileiro ao historiador português.
O Diário de Notícias diz que o Imperador foi à mansão do Sr. Herculano.
O Diário Popular, ao contrário, afirma que o Imperador foi ao retiro do homem eminente que...
O Sr. Silva Túlio, porém, declara que o Imperador foi ao Tugúrio de Herculano; (ainda que linhas depois se contradiz, confessando que o Imperador esteve realmente na Tebaida do ilustre historiador que...)
Uma correspondência para um jornal do Porto afiança que o Imperador foi ao aprisco do grande, etc.
Outra vem todavia que sustenta que o Imperador foi ao abrigo desse que...
Alguns jornais de Lisboa, por seu turno, ensinam que Sua Majestade foi ao albergue daquele que...
Outros, contudo, sustentam que Sua Majestade foi à solidão do eminente vulto que...
E um último mantém que o imperante foi ao exílio do venerando cidadão que...
Ora, no meio disto, uma coisa terrível se nos afigura: é que Sua Majestade se esqueceu de ir simplesmente a casa do Sr. Alexandre Herculano!"

2 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Caro João Pedro, é muito provável que tenha razão na justificação da ida de Herculano a Lisboa. Contei a história na versão do meu professor de português do terceiro ano, mas admito que ele no-la narrou assim, apenas para nos encantar.
O certo é estarmos de acordo quanto ao escândalo que é deixar-se passar o segundo centenário do nascimento de Herculano em claro.

João Pedro disse...

Coloquei essa dúvida porque sabia que nas Farpas se tinha ironizado com as notícias que davam conta da visita de D. Pedro II a Vale de Lobos; os outros pormenores sei-os de uma conferência de Guilherme Oliveira Martins.